Agora são horas e minutos - Bem-vindos ao Memories!


03 setembro 2009

O tamarineiro



Havia no quintal da Mariazinha uma árvore muito frondosa e bonita. Chamava-se Tamarineiro. Suas folhas recortadas nunca caiam. Durante todo o ano ela tinha aquelas nuances de verde, que ao sol se tornavam mais claras, meio amareladas, e quando a chuva chegava, se tornavam azuladas. Seus troncos grossos e castanhos tinham lindas rugas que contavam seus anos, já muitos... muitos... perto de cem!   Num dia triste e nublado, Mariazinha viu que sua árvore estava ficando seca e suas folhinhas caindo, uma a uma. Pareceu-lhe mesmo escutar um suspiro de tristeza... de um passarinho branco, pousado num dos seus galhinhos! Mariazinha correu para acariciar sua amiga e sentou-se junto à ela, cantando uma linda cantiga de embalar. Ali ficou por muito... muito tempo!    
Quando Mariazinha acordou, foi correndo ao jardim e viu, cheia de alegria, que o Tamarineiro estava forte e saudável como sempre. Viu umas plumas brancas de passarinho e uma bela flor, por entre seus ramos.    
Ouviu então uma voz melodiosa, que lhe agradecia o carinho e dedicação.   
Uma brisa passou suavemente nos cabelos de Mariazinha. Ela sacudiu os ramos mais macios da velha árvore, que deixou um perfume delicioso no ar...    
       



Lou Ferro

          

Nenhum comentário:

Postar um comentário