Agora são horas e minutos - Bem-vindos ao Memories!


15 setembro 2009

A herdeira de Jade

  

Ilustração de Rae Nakajima

Maria tinha uma gatinha chamada Jade, por ter uns belos olhos verdes. Ela adorava se aninhar no seu colo, enquanto Maria fazia os trabalhos de casa ou via televisão. E nem queiram saber como Jade ficava feliz quando Maria regressava à casa, depois da escola ou de um passeio! Se enroscava toda em suas pernas e mal deixava Maria caminhar! Nas horas das refeições, era Maria quem preparava o pratinho de Jade, com muito cuidado, não fosse alguma pequena espinha de sardinha passar sem que ela se apercebesse! Dava-lhe o banho, escovava seu pelo macio... e antes de dormir, brincavam com uma peninha de gaivota que sua mãe havia encontrado na praia. Uma linda amizade unia as duas!
E veio a primavera com seus perfumes e cores. Toda a natureza em festa! E num desses dias lindos, Maria, ao regressar da escola, não teve a recepção feliz de sua amiga. Procurou-a por todos os cantos da casa, mas nada. Procuraram por todas as ruas e casas da vizinhança, mas nada. Jade tinha desaparecido. Maria ficou muito trise. Sua mãe queria adoptar uma outra gatinha, mas Maria não imaginava substituir sua amiga querida. Todas as tardes ela ficava olhando pela janela, na esperança de ver Jade voltando... E o tempo  foi passando...
Chegou o outono e a volta às aulas. Dias mais frescos e mais pequenos... E foi no final de um desses dias, quando Maria já se preparava para ir dormir, que ela escutou um barulhinho do lado de fora da janela do seu quarto. Curiosa, foi espreitar pela vidraça, e viu uma bolinha aveludada muito pequenina, com duas luzinhas verdes faiscando como duas esmeraldas! Abriu depressa a janela e antes que se desse conta...zupt! A bolinha saltou para dentro do seu quarto e foi direto para a sua cama. Maria, com os olhos arregalados, nem podia acreditar no que via! Ao aproximar-se, viu que era uma filhotinha e reconheceu aqueles lindos olhos verdes, e sua expressão meiga e doce! Era bem a filhinha de Jade!
Foi correndo à cozinha buscar um pratinho de leite morno e quando se deu conta, já a gatinha tinha encontrado a peninha de gaivota e brincava com ela feliz!
Maria adormeceu tranquila.
Sonhou que tinha Jade ronronando em seu colo e que, entreabrindo os seus lindos olhos, lhe dizia: - Obrigado Maria!



Lou Ferro

Um comentário:

  1. Muito bonita a história da Jade. Gostei muito!
    Beijinhos da Carol.

    ResponderExcluir